Benefícios do ensino híbrido para crianças e adolescentes



Confira como o investimento no ensino híbrido pode desenvolver

a aprendizagem e a autonomia

Você já parou para pensar que toda vez que dominamos um assunto a interação com outras pessoas é efetiva e eficaz? Ou seja, conseguimos falar sobre o assunto sem dificuldades e com destreza, como saber a escalação de um time, ou os detalhes de um seriado.

Você pode estar se perguntando “sim, mas qual a relação com o ensino híbrido?”

A resposta é simples: tudo!

O ensino híbrido é uma das possibilidades das metodologias ativas, que são abordagens que permitem a participação ativa de todos os alunos no processo de aprendizagem. A proposta do ensino híbrido pode ser explicada da seguinte forma: alguém em uma roda de amigos, discutindo um assunto do qual há conhecimento e domínio, colocando seu ponto de vista com clareza. Por que isto acontece? Porque o assunto é conhecido e isso torna a pessoa apta a discuti-lo, defendê-lo ou rebatê-lo.

Neste momento de pandemia o ensino híbrido conquista mais espaço por sua característica” hibrida” – possível de ser desenvolvida no off-line e no on-line. Sua eficácia tem sido muito aplaudida e admirada.

Neste modelo, o colégio/professor fornecerá ferramentas, como vídeos, artigos, charges, referências bibliográficas, para que o aluno conheça o conteúdo antes da aula e, deste modo, a interação com o professor e com os colegas ocorrerá de modo mais simples e natural, visto que o assunto já não é uma novidade para o aluno.

No colégio Caetano Álvares, os alunos têm participado de aulas on-line, recebendo tarefas para estudo e desenvolvimento off-line, com apresentação e debates na aula on-line seguinte, gerando maior participação e crescimento para todos.

O site Nova Escola faz menção a este método tão utilizado neste momento, e elogia a metodologia por sua eficiência e inovação.

O mais incrível é que este método é novo, criado em 2014, a partir da organização de um grupo de experimentações realizada pelo Instituto Península e pela Fundação Lemann, e já tem tomado um grande espaço nas discussões metodológicas.

A fama do ensino híbrido já conquista pais e educadores pelo modo de ensinar e aprender, pois, conseguem acompanhar o desenvolvimento de seus filhos e, ainda, dar contribuir com os temas propostos para os estudos e para as aulas de seus filhos.

Mas como o ensino híbrido pode contribuir com o desenvolvimento da aprendizagem e da autonomia de crianças e adolescentes? Confira:

1. Melhor aproveitamento do conteúdo: o ensino híbrido propõe que o conteúdo de aula e seja apresentado previamente e fixado durante o encontro com o professor, tanto nas aulas presenciais quanto on-line.

2. Flexibilidade e autonomia: conhecer o que irá aprender durante as aulas é muito melhor, pois, permite um preparo antes da aula, com tempo e autonomia, sem depender, exclusivamente, do professor. Além disso, permite um preparo maior sobre o assunto para participação da aula de maneira produtiva.

3. Maior interação professor – aluno: ao saber antecipadamente o assunto que será abordado pelo professor, o aluno se torna participante da aula, e não apenas ouvinte. A comunicação fica mais fácil e efetiva. Por fim, apara-se apenas as arestas e acrescenta-se um repertório para este conhecimento previamente adquirido.

4. Otimização da aprendizagem: o foco da aprendizagem fica em melhorar conteúdos pouco aproveitados ou resolver dúvidas que surgiram no caminho.

5. Suporte personalizado: o professor fica atento para o que o aluno de fato precisa de acordo com seus interesses, pois, o conteúdo é selecionado, discutido, aplicado e aferido.

Gostou de saber um pouco mais sobre o ensino híbrido? Compartilhe e deixe o seu comentário! Até a próxima!

26 visualizações